Apostila para construção de uma chocadeira eficiente.

Já dispomos de apostilas para construção de nossas chocadeiras, com instruções, e regulagem do sistema completo.

Apostila 1 – Construindo e Operando uma Chocadeira

Após um longo período de desenvolvimento, está pronta a primeira de uma série de apostilas que estamos desenvolvendo, para quem quiser aprofundar-se na construção e utilização de chocadeiras.

Esse primeiro trabalho mostra, passo a passo, como montar uma chocadeira de metal com capacidade para cerca de 400 ovos, muito semelhante às que Sô Paulo constrói no seu Quintal. Ainda contém dicas de operação, trato dos ovos e dos filhotes, além de muitas ilustrações e fotos de cada passo da montagem.

Apostila 1 - Construindo e Operando uma Chocadeira

Apostila 1 – Construindo e Operando uma Chocadeira

Uma vez de posse da apostila, não só você poderá construir uma, mas várias delas, inclusive para venda. Portanto, não se trata de um investimento alto, levando-se em conta que uma chocadeira dessa categoria pode chegar a custar R$ 800,00. Com as orientações que oferecemos, é possível construir uma por cerca de R$ 300,00. Seu investimento será recuperado de imediato.

Para que ninguém tenha dúvidas do que estará adquirindo, abaixo estão as fotos, em alta resolução (clique nas imagens para ampliar), da chocadeira cuja construção descrevemos, detalhadamente, na apostila:

Chocad400O-0

Vista frontal, porta fechada.

Chocad400O-1

Vista frontal, porta aberta. Note a tomada interna para o aquecedor da água à direita.

Chocad400O-2

Bandeja de ovos inferior aberta. bandeja superior fechada.

Chocad400O-3

Bacia de água com alimentação automática, sensor de temperatura e tomada interna para o aquecedor da água.

Chocad400O-4

Bandejas de ovos, Ventilador e lâmpadas halogenas no teto.

O valor dessa primeira apostila será de R$ 100,00. As encomendas devem ser feitas por e-mail teararte@hotmail.com. Fazendo o pedido, enviamos os dados para o depósito e, após a confirmação, enviamos o arquivo em PDF para o e-mail indicado na negociação.

Estamos prevendo outra apostila de construção de chocadeira, dessa vez mais simples (e mais barata), com instruções passo a passo para a configuração de termostatos de diversas marcas e modelos.

Para que ninguém tenha dúvidas do que estará comprando, abaixo estão as fotos da chocadeira cuja construção descrevemos na apostila.

Tempo seco e chocadeiras

Aqui no norte do Paraná, tivemos um inverno seco e quente, o que prejudicou em muito a postura das aves. O problema de muita gente que perdeu ovos em chocadeiras pela morte de filhotes, nada tem a ver com a chocadeira, mas com o fato do embrião não conseguir desenvolver em virtude da baixa umidade ambiente. Nas nossas chocadeiras, aquecemos a água e por isso não tivemos problemas com a baixa umidade. Pra se ter uma ideia, com a umidade do ar em 20% como passamos a maior parte do tempo, a umidade dentro da chocadeira, com resistência, chega a 5%. E para a eclosão o ovo necessita de algo em torno de 85 a 90%.

Você deve ter lido um comentário nessa página sobre o excesso de umidade na chocadeira e pintinho morrer afogado. Isso é uma falácia. O pintinho fica dentro de uma bolsa à semelhança da placenta da mulher. O que pode ocorrer é que a chocadeira mova o ovo, e o deixe em posição que a narina do pintinho fique no liquido amniótico, e aí sim, causa o afogamento. O que na nossa chocadeira não ocorre, já que ela não vira ovo porque coma umidade sempre em níveis ideais, o embrião não se cola na parede da casca.

O pintinho morre com ar seco, não com umidade. Uso uma vasilha de água com mais de 30 litros, sempre cheia, e com a resistência de 630W, (rabo-quente), dentro. Isso, além de dar a umidade necessária, previne eventuais apagões de energia, já que para esfriar 30 litros de água, a 40º C, vai mais de 2 horas. Nós usamos o termostato automático Full Gauge, modelo TIC-17RGTi (foto abaixo), o mais barato. Ele aguenta 16A. Nele, em 127V, vc pode por até 2000w de resistências e lâmpadas. Para evitar surpresas, uso um relé contator (foto abaixo) acionado pela saída do termostato.

Termostato eletrônico Full Gauge TIC-17RGTi

Termostato eletrônico Full Gauge TIC-17RGTi

Relé contator

Relé contator

O mais importante é sempre observar e corrigir o que acontece na chocadeira.

Como manter sua chocadeira funcionando sem energia da rede elétrica

Um dos grandes perigos que ameaçam a sua produção de filhotes é a possibilidade da falta de energia elétrica. A maioria das chocadeiras comerciais não conserva o calor por muito tempo se a energia falhar. A possibilidade disso acontecer nas cidades é baixa, mas existe. Entretanto, no campo, a possibilidade de falta de energia por períodos prolongados de tempo é uma realidade constante. Se a falha vier a acontecer, a possibilidade de perder parte, ou toda, a ninhada é muito grande e o prejuízo é certo.

Mas, existem maneiras de prevenir que isso aconteça, tanto de forma automática, como de forma manual.

Se você tem interesse em investir algum dinheiro em um sistema de prevenção contra quedas de energia, siga os passos abaixo:

Continue lendo

É preciso virar os ovos na chocadeira?

Se você perguntar aos produtores de aves, se eles se preocupam em virar os ovos com alguma frequência, tanto nos ninhos, quanto em chocadeiras, descobrirá que 90% deles não têm essa preocupação. Por outro lado, se você perguntar aos fabricantes de chocadeiras se isso é necessário, 99% deles dirá que isso é imprescindível para garantir que as gemas não colem nas cascas.

Mecanismos de viragem de ovos são oferecidos há muitos anos. No início da década de 1990, quando eu trabalhava em uma pequena empresa que fabricava chocadeiras, em Belo Horizonte, passamos vários meses queimando as pestanas para inventar uma maneira de virar os ovos automaticamente de 2 em 2 horas, já que essa frequência tornava a atividade do criador inviável de ser feita manualmente. Afinal, quem acorda de 2 em 2 horas na madrugada só pra virar ovos?

Descobrimos que o mecanismo aumentava significativamente o custo de fabricação e não era confiável. Mecanismos de viragem de ovos podem apresentar vários problemas:

  • Se houver o esquecimento de desligá-lo nos últimos dias da choca, o mecanismo pode machucar, ou até matar, os filhotes que nascem.
  • Muitos desses mecanismos não viram os ovos, mas os arrastam de um lado para outro, tornando sua funcionalidade inútil.
  • A maioria desses mecanismos tendem a apresentar problemas mecânicos, e o custo para repará-los não costuma ser baixo.

Eu pergunto a vocês: Alguém já viu aves virando os ovos de 2 em 2 horas?

Ave nenhuma faz isso. O máximo que se verá é uma ajeitada no ninho para que eles fiquem melhor posicionados embaixo dela. O fato é que a temperatura e a umidade são os principais fatores que influenciam na qualidade da produção. Chocadeiras com um controle de umidade pobre, ou nenhum controle, tendem a deixar o ambiente mais seco, porque utilizam resistências secas, ou lâmpadas incandescentes, e ventiladores para manter a temperatura interna. Ovos em ambientes secos perdem fluído interno, o que causa o fenômeno das gemas coladas nas cascas.

O que nos leva à conclusão de que a tal viragem automática dos ovos é um diferencial inútil e perigoso para a maioria dos criadores, porque serve apenas para contornar uma deficiência de projeto das chocadeiras. Além disso, o sistema encarece bastante o produto final com resultados bastante questionáveis. Não há nenhum estudo científico conclusivo que comprove que virar os ovos de 2 em 2 horas, como alguns manuais de chocadeiras sugerem, melhora o desempenho da produção de filhotes. E, sinceramente, gostaria que se alguém tem conhecimento de algum estudo do gênero, me indicasse para leitura deixando um comentário abaixo.

Portanto, se você ainda tem dúvidas sobre se deve virar os ovos, ou não, pergunte a um criador experiente de aves, não aos produtores de chocadeiras.

%d blogueiros gostam disto: